Utilização da hidroxicloroquina para tratamento da COVID-19 no Brasil: uma atualização

Um estudo brasileiro publicado no The New England Journal na última quinta-feira, dia 23 de julho de 2020, aponta para a ineficácia da hidroxicloroquina (com ou sem azitromicina) para a melhoria do estado clínico de pacientes com COVID-19, em comparação com o tratamento padrão.

O estudo do tipo multicêntrico, randomizado, aberto e controlado, foi realizado com o apoio de instituições participantes da Coalizão Covid-19 Brasil e da EMS Pharma. Foram recrutados um total de 667 pacientes, divididos em 3 grupos, sendo:

  • Grupo 1: pacientes que receberam o tratamento padrão
  • Grupo 2: pacientes que receberam o tratamento padrão + hidroxicloroquina
  • Grupo 3: pacientes que receberam hidroxicloroquina + azitromicina

No estudo, que envolveu pacientes hospitalizados com COVID-19 em estado leve a moderado, não houve diferença estatisticamente significativa de melhoria clínica entre os grupos avaliados. Além disso, a ocorrência de eventos adversos, o prolongamento do intervalo QT corrigido e a elevação dos níveis de enzimas hepáticas foram mais frequentes em pacientes utilizando hidroxicloroquina (isoladamente ou em associação com azitromicina), do que naqueles que não receberam nenhum agente.

Acesse o estudo na íntegra:

Hydroxychloroquine with or without Azithromycin in Mild-to-Moderate Covid-19

Os resultados corroboram com outras pesquisas sobre hidroxicloroquina publicadas nas últimas semanas, que podem ser acessadas abaixo:

Hydroxychloroquine in Nonhospitalized Adults With Early COVID-19

Hydroxychloroquine for Early Treatment of Adults with Mild Covid-19: A Randomized-Controlled Trial

No clinical benefit from use of hydroxychloroquine in hospitalised patients with COVID-19


Texto produzido por: Mariana Dias Lula, graduanda em Farmácia, Faculdade de Farmácia da UFMG

Revisão: Profa. Maria das Graças Braga Ceccato

Edição e postagem: Mariana Dias Lula

Referências:

  1. 1. CAVALCANTI, A. B. et al. Hydroxychloroquine with or without Azithromycin in Mild-to-Moderate Covid-19. The New England Journal of Medicine, p. NEJMoa2019014, 23 jul. 2020. Disponível em: https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa2019014. Acesso em: 27 jul. 2020.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top